[Fechar]



[Fechar]



[Fechar]



[Fechar]



[Fechar]

A mulher que inventou o coador de papel, a CLT e o empreendedorismo. Melitta Bentz



Amalie Auguste Melitta Bentz

Empreendedores mudam o mundo e na minha opinião, as mulheres mudam mais ainda, pois as mulheres atacam as necessidades cotidianas com suas soluções e isso sempre afeta todas as pessoas, em todos os niveis e em todos os países.

Vamos conhecer uma das invenções que revolucionou o modo de fazer café e é basicamente o mesmo, hà mais de 100 anos.


O filtro de papel para coar café

A empresa Mellita fundada em 1908, ironicamente surgiu de muitas brigas domésticas. Em casa, Amalie Auguste Melitta Bentz recebia queixas do marido em relação ao café feito com coador de pano. Ele dizia que, cada vez que tomava o café, ele tinha um sabor diferente. Isso acontecia porque o coador de pano envelhecia com a sua utilização e o tempo. Foi aí que a senhora Melitta criou um novo sistema de preparo de café, inventando o primeiro coador de papel fabricado. Ela patenteou o sistema, que passou a ser usado no mundo inteiro. No Brasil, o filtro de papel chegou no fim da década de 60 e até hoje está presente nos lares brasileiros.

A fábrica criada por ela, teve tempos difíceis, principalmente na época das grandes guerras na europa, mas Melitta não desanimou e chegou a vender até papelão na rua, para manter a família.

Procurando uma área industrial maior e mais adequada, a empresa se muda para Minden em 1929 (local onde até hoje permanece a sede) e em 1930, o filho Horst assumiu o comando dos negócios levando a agora "Bentz & Sohn" a se tornar uma grande empresa.


Amalie Auguste Melitta Bentz


Com o progresso de Horst no comando, Melitta passa suas ações para os filhos em 1932 e vai para os bastidores, mas se mantém na empresa, assegurando-se que os empregados fossem bem tratados, recebessem bônus de Natal, aumentou os dias de férias de 6 para 15 dias e reduziu a semana de trabalho para 5 dias. Ela acabou criando o Sistema “Melitta Aid”, um fundo social da empresa para os empregados. Quando a maioria dos países ainda não tinham leis que organizariam fundos, cargas horárias, férias e melhores condições de trabalho, a Sra Melitta garantiu isso para todos os seus colaboradores. Além do repercussão interna na sua empresa, ela logo influenciou o tratamento para com outros trabalhadores, benefícios e jornadas de trabalho na europa e no mundo, pois estava à frente de uma das maiores empresas da época com grande visibilidade e em grande expansão. A leis trabalhistas no Brasil que culminaram na CLT, começaram a ser organizadas nessa época e dizem que o grupo do presidente Vargas, estudou muito as leis alemãs e o tratamento que Melitta dava para seus funcionários.

Atualmente, a "Melitta Group KG" é uma das maiores empresas da Alemanha e do mundo, tem seus negócios chefiados pelos netos de Melitta, Thomas and Stephen, produzindo mais de 160 artigos para café e com filiais espalhadas por mais 100 países.

A divisão de Café da Melitta no Brasil é a maior da companhia, correspondendo a 65% de seu faturamento total. Enquanto o segmento de filtros de café representa 30%, e outros produtos, 5%. A multinacional alemã Melitta possui mais de 3,5 mil colaboradores em 60 países.


Amalie Auguste Melitta Bentz


Linha de tempo

1908

O início de tudo - Em busca de um café perfeito e sem resíduos na xícara, Dona Melitta Bentz inventa o primeiro filtro de café. Assim nasce na Alemanha a empresa Melitta®. A empresa foi fundada por Melitta Betz que inventou um filtro de papel barato e revolucionário.

1910

Medalhas - Em 1910, a companhia ganhou uma medalha de ouro na Feira Internacional de Saúde e uma medalha de prata da Associação Proprietários Saxões. A empresa é um sucesso.

1914

I grande Guerra - Quando a Primeira Guerra Mundial eclodiu, todo papel era requisitado para a construção de balões dirigíveis, seu marido Hugo foi convocado na Romênia, papéis foram racionados e importar grãos de café se tornou impossível com o bloqueio britânico, destruindo a moral da empresa. Foi a primeira parada de produção. Mas durante os anos da guerra, Melitta sustentou a família vendendo caixas de papelão.

1920

Filho segue os passos de Melitta - Horst Bentz, filho de Melitta, assume a gerência da companhia, iniciando o processo que transformaria o pequeno negócio familiar em uma grande empresa.

1929

Expandindo - A expansão contínua da empresa fez o negócio mudar de endereço várias vezes em Dresden. Em 1928, a demanda por seus produtos era tão alta que 80 funcionários trabalhavam em jornada dupla. Como não havia instalações industriais satisfatórias na cidade, a empresa mudou-se para Minden, em 1929, região da Westphalia, época em que a empresa produziu cerca de 100 mil filtros de café.

1930

Grande Indústria Alemã - Em 1930, Horst começa a presidir a empresa, chamada agora de "Bentz & Sohn," levando-a para um grande nivel industrial, em breve esta seria uma das maiores empresas da Alemanha.

1932

Responsabilidade Social - Melitta transfere suas ações para os filhos, mas se manteve na empresa, assegurando-se as mudanças que garantiriam o bem estar de seus funcionários. É criado o Sistema “Melitta Aid”, um fundo social da empresa para os empregados.

1939 - 1945

II grande Guerra - Com a eclosão da Segunda Guerra Mundial, a produção parou e a empresa foi ordenada a produzir produtos que ajudassem no esforço de guerra. Como fim dos conflitos, os trabalhadores foram realocados para velhas fábricas, quarteis, até mesmo pubs, pois os suprimentos da fábrica principal foram requisitados pela administração provisória para as tropas aliadas, que durou por 12 anos.

1948

O retorno - Em 1948, a produção de filtros e papel foi retomada.

1950

Morte da matriarca - Melitta faleceu em 29 de junho de 1950, aos 77 anos. Os ensinamentos de sempre buscar um produto melhor e valorizar os funcionários, foram passados para os filhos e netos. Na época, a empresa valia cerca de 4.7 milhões de marcos alemães, cerca de 2.4 bilhões de euros hoje.

Os bisnetos de Melitta, Thomas e Stephen Bentz, ainda controlam a empresa, cuja sede ainda é em Minden, contando com 3 mil empregados em cinquenta filiais pelo mundo.

1968


Amalie Auguste Melitta Bentz


A chegada ao Brasil - A Melitta® funda uma filial em São Paulo e começa a vender filtros de papel e suportes para filtros no país. A chegada da companhia alemã ao Brasil, promove uma verdadeira mudança nos hábitos, onde a cultura do coador de pano ainda era forte. O filtro de papel cai no gosto popular e o café se espalha mais ainda pelos lares e empresas brasileiras.

1980

O café a vácuo chega ao Brasil - A nova torrefadora de Avaré, em São Paulo, com sua tecnologia exclusiva para preservação do aroma e sabor do café, lança no Brasil o primeiro café a vácuo. O Café Melitta®.

1995 -1999

Lançamento de novos produtos - Em 4 anos a Melitta® lança o Cappuccino, o Café Spresso em grãos e o Café Solúvel.

2000

Filtros com exclusiva tecnologia de microfuros - Nos anos 2000, a marca lança o filtro de papel Melitta®, com exclusiva tecnologia de microfuros.

2008

Nova linha de cafés - Em 2008, lança o Café Melitta® Regiões Brasileiras, que traz os sabores e aromas característicos das regiões cafeeiras mais famosas do Brasil.

2016

Inovando tradições - Lançamento da embalagem pouch flexível, que preserva o aroma e o sabor do seu café Melitta® graças à sua tecnologia de envase, com filme estruturado 100% selado que não deixa o oxigênio entrar nem o aroma e o sabor saírem.


Amalie Auguste Melitta Bentz


Hoje, presente em 60 países, o Grupo Melitta® tem no Brasil o 2º maior mercado. Uma necessidade e vontade de melhorar o café para sua familia, se tornou uma pequena grande idéia para o mundo.

Pequenas idéias se tornam grandes coisas e mudam as pessoas... estas pessoas criam pequenas empresas que se tornam grandes e mudam o mundo.

Quando você está a frente de um negócio, suas idéias fazem diferença e o negócio cresce e influencia as pessoas à sua volta.


Fonte: Petter Junior

Setembro/2017

Retornar Notícias

 
Design by Immaginare